Armazenamento em Discos SSD é o futuro das plataformas em nuvem

Armazenamento em Discos SSD é o futuro das plataformas em nuvem

12:00 09 December in TI Executiva
0 Comments

Para suportar altas cargas de trabalho, os discos SSD (discos de estado sólido) e seu alto padrão de IOPS (input e output de operações de disco por segundo) estão trazendo benefícios reais de desempenho na nuvem, com o Google logicamente, liderando essa iniciativa.

O Google já oferece altos índices de IOPS através de discos SSD instalados nos servidores de seus data centers. Isso significa que os usuários das plataformas em nuvem do Google poderão contar com os benefícios desses SSDs para grandes cargas de trabalho, já que proporcionam um I/O mais rápido e de maior redundância em comparação com a mídia magnética tradicional, que ainda depende de processos mecânicos, ou seja, um disco girando e uma agulha lendo.

Com os altos IOPS dos SSDs, é possível garantir o desempenho escalonado de forma linear, com cerca de uma a quatro partições, e são quatro partições completas em execução de até 680K de IOPS aleatórios para leitura e 360K de IOPS aleatórios para gravação. Isso é oito vezes o IOPS de gravação e 15 vezes os IOPS de leitura dos antigos modelos de discos.

Será que nós precisamos desse nível de desempenho? Se você estiver usando sistemas de banco de dados gigantes que executam análise de informações de alta velocidade, ou sistemas de aquisição de dados em larga escala (big data, é você?), você é um forte candidato para consumo de IOPS baseados em SSD.

Todavia, isso não significa que tudo agora precisa de discos SSD em seu serviço baseado nuvem. Praticamente, só cargas de trabalho muito específicas vão necessitar desta tecnologia, por isso é necessário definir bem sua demanda e saber que sempre ela aumentar, poderá contar com boa performance de disco.

Quanto nós iremos pagar por isso? A alta oferta de IOPS vai rapidamente se tornar comum para a grande maioria dos provedores de nuvem, uma vez que o preço da memória SSD está caindo rapidamente, e as maiorias das grandes empresas estão se tornando praticamente viciadas na relação custo/benefício que o SSD pode proporcionar.

Na dúvida, guarde aquele seu lindo HD de um Tera com carinho, futuramente ele pode se tornar peso de papel ou peça de museu.

[Créditos da imagem em destaque: Shutterstock]

**Este texto é uma produção independente e, portanto, de inteira responsabilidade do autor, não refletindo a opinião da Infobase.

Érico Rocha

erico.rocha.silva@gmail.com

Publicitário Free Lancer com grande experiência na área comercial e um especial talento para Redação Publicitária e Webwriting, focado em sérias práticas de Search Engine Optimization. Possuidor de uma considerável bagagem cultural devido ao seu interesse pessoal pela escrita e pela música, da mesma forma que possui especial aptidão para ilustração e arte.